quarta-feira, 7 de março de 2012

O tarado de Inverness

Sabe gente. Eu poderia falar que Inverness é lhinda, que a paisagem das Highlands é fantástica, que o lago Ness é belo, que o steak de lá é delicioso. Mas não posso omitir o fato de que o melhor programa da cidade mesmo é ir visitar A Casa do Tarado.

Pãã!

A Casa do Tarado é a mais nova atração turística da pacata cidade e foi inaugurada por nós, pobres puritanos, que desconhecíamos o verdadeiro limite do cliché taradístico. Mas eis que na nossa iluminada e bucólica primeira noite resolvemos caminhar na beira do rio para bater um papo, olhar a lua, tirar uma fotos, apreciar as casinhas fofas, sonhar em morar na beira do rio...

Até chegar na janela fatídica. Aquela inocente janela no final da rua, escancarada, que sem cerimônia mostrava, pra quem quisesse ver, o maior número de buças vulvas também escancaradas que eu já vi em toda minha vida. Naquela janela, naquele quarto estranhamente iluminado, no segundo andar daquela casinha, você as encontrará.

Jack o Estripador meets O Virgem de 40 Anos

Elas estão por toda parte. Nas paredes, no teto, no parapeito da janela e arrisco o palpite de que também devem estar grudadas no computador, na TV, no banheiro. Muitas, várias, de todas as cores e tamanhos, elas te encaram e quando seu olhar as encontra, OPA! Constrangimento, tudo bem?

Sim, porque tarado que é tarado não sai de casa, fica taradeando de Sexta e Sábado a noite, de preferência quase na frente da janela e ciente de que os passantes estão vendo sua coleção de buças vulvas coladas pelo quarto. (e no caso de você estar se perguntando, sim, nós passamos pelo tarado na noite seguinte também, Inverness é uma cidade pequena, gente!)

Depois de muita especulação e apesar de eu estar sem óculos no momento, tenho pra mim que o cidadão era o mais cliché possivel: uns 35 anos, solteiro, mora sozinho ou com a mãe, não tem muitos amigos, passa as noites se divertindo no quarto, divagando nas suas fantasias taradisíacas. Jamais saberemos.

Mas enfim, não poderia deixar essa dica pre.ci.o.sa se perder. Se algum dia você estiver em Inverness, vai dar uma voltinha na beira do rio, eu tenho certeza que o tarado vai tá lá no cantinho dele. Ele e todas as suas companheiras. Coladas por todo canto. Abertas, literalmente, pra todo mundo ver.

7 comentários:

Helô Righetto disse...

e o medo do tarado seguir a gente!!! ia dar uma surra de bacalhau seco!!!

Monica Lima disse...

Hahahaha! Que história hilária! :D

cintia disse...

Ri demais, meu Deus. Demais. Amei!

Anônimo disse...

kkkkk...só vc pra fazer um post destes..eheheh bjos,mamadi

Lívia disse...

Esse post tá bem a sua cara mesmo... hahahahaha saudades viu! Será que dá pra aprecer, hein!?

Helô Righetto disse...

porra Marina, tão falando aí que falar de tarado é sua cara!!! ahahahaha adorei

Marina disse...

hahaha né colhega, sacxanagem isso ai. Eu sou mó boa influência, eu hein! ;)